______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Festival Autorock 2008 (Campinas) parte 2



Durante dez dias do mês de agosto rolou em Campinas o III Festival Auto Rock, que reuniu em vários locais, diversas manifestações culturais, entre shows de bandas de rock independente, palestras, etc.

No último dia, o palco foi a Estação Cultura, onde seis bandas se apresentaram: Funeratus, Kamala, Parentes da Vítima, Leptospirose, Mussarelas e Cólera.

Devido à falta de grana e de um veículo para locomoção, a galera do zine chegou quase no fim da apresentação do Funeratus, mas deu para perceber que os caras mandam muito bem no Heavy Metal. A qualidade do som estava excelente e o grupo tem uma boa presença de palco. Em seguida veio outra banda que toca metal, mas desta vez rolou um thrash metal. A banda Kamala, além de possuir bons músicos, tem boas músicas e deu para notar que os caras já têm um público cativo.

A terceira banda a se apresentar foi a "Parentes da Vítima", que mandou um punk rock muito bem feito. Não deu para acompanhar todo o show, já que precisávamos de comida e de uma "passadinha" no banheiro (ainda faltavam três bandas).

DISCOS

Durante o lanche e o intervalo que rolava entre as bandas, fomos dar um rolê para apreciar as "bancas" que algumas bandas montaram para vender suas mercadorias. Quem estava com grana e procurava discos, camisetas descoladas e outros acessórios, não teve do que reclamar. Discos raros e por preços justos. Não resisti e acabei comprando dois vinis do Garotos Podres (valeu pela oferta Quique!).

Após as compras, o bicho pegou novamente no palco. Dessa vez, era o Leptospirose que inciava sua apresentação. Desde o final de 2006 que não via os caras ao vivo e foi melhor do que imaginava. Eles executaram um repertório de músicas do primeiro disco, do split lançado no ano passado e de inéditas que estarão no próximo álbum, cuja previsão de lançamento é novembro. Para finalizar tocaram Festa Punk, com participação especial de Daniel ET dos Muzzarelas. Não é necessário dizer que o show dos caras foi foda. Foi simplesmente “uma porrada na orelha”, como dizia o Gastão.

Na seqüência, veio a banda do ET: o Muzzarelas. Outro puta show de rock, daqueles que você pára, ouve e fala: "Meu, do caralho!!". Os caras mandam muito bem em disco e ao vivo é melhor ainda.

Para encerrar a noite, uma das bandas pioneiras do Punk Rock no Brasil: Cólera. Nunca tive a oportunidade de vê-los ao vivo, por isso vou falar da minha primeira impressão. Os caras estão há 29 anos na estrada, fazendo um som íntegro, sem frescuras e com muita competência. "Eles te dão a mão, te dão a mão, só pra empurrar...". Vai dizer que isso não é a nossa realidade? As letras e os discursos da banda continuam mais atuais do que nunca. Foi um "showzaço". Agora em outubro os caras estão partindo para uma turnê pela Europa, sorte para eles.

Foi realmente um final de tarde e noite daqueles que ficarão na memória até os últimos dias (isso se não se o Alzheimer não esvaziar nossa memória). Ficam aqui vários parabéns. Primeiramente, para a Prefeitura de Campinas que proporcionou um belo evento, uma vez que quase todos os shows foram com entrada livre, inclusive os que nós acompanhamos. Em segundo lugar, para as bandas que realizaram belas apresentações. Por fim, para o público que curtiu rock durante várias horas e em nenhum momento houve qualquer briga ou discussão. Todos vocês estão de parabéns, pois mostramos para os que vivem criticando nós roqueiros de sermos violentos e o caralho a quatro, que sabemos respeitar locais públicos e pessoas com idéias distintas. Com certeza nós demos um grande exemplo de que é possível conviver com as diversidades. (IG)

Nenhum comentário: