______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Magnetita: Pelo retrovisor banda visualiza seu futuro

Eles estão de olho no que foi feito no passado sem perder a visão no futuro. Com a mistura de letras de protesto e som pesado, a banda itatibense Magnetita "enfia" o pé na porta do rock independente e lança seu primeiro disco. Para saber mais sobre a banda, nós conversamos com o guitarrista Sérgio Spell, que falou abertamente sobre o atual momento do grupo. Esta entrevista foi publicada na edição nº 4 do Fanzine Canibal Vegetariano, lançada em 23/09/2010.

Canibal Vegetariano: Faça-nos a apresentação dos integrantes da banda e seus respectivos instrumentos.
SS:
Daniel Nikimba (voz), Edu Limas (bateria), Rogério Minutti (contra-baixo) e Sérgio Spell (guitarra e voz)
                             
CV: A banda está lançando o primeiro registro que conta apenas com músicas autorais. Quando vocês pensaram que estava na hora de compor? E qual  motivo de gravar apenas músicas próprias?
SS:
Estávamos ensaiando covers até que bateu um certo questionamento sobre tal situação, já tínhamos algumas músicas prontas e outras foram compostas em ensaios da banda. Achamos que não há futuro para bandas que só tocam os mesmos velhos e cansados hits do rock (não que a banda não goste de tocar covers). Uma banda tem falar algo de si, e o que pensa, ou será apenas mais um grupo que pertuba parentes e vizinhos, com ensaios das mesmas ladainhas que todo mudo não aguenta mais.

Lucas Selvatti
Dá esquerda para direita: Rogério (baixo), Daniel (vocal), Dú (bateria) e Sérgio (guitarra)
CV: Como foi o processo de gravação?
SS:
Totalmente independente (risos)... Gravamos numa sala com apenas um microfone para a bateria, montamos as guias e depois os arranjos foram sendo finalizados juntamente com as vozes. Gravamos tudo em mais ou menos um mês, mas a mixagem demorou um pouco mais, já que é difícil se chegar num resultado satisfatório, usando apenas uma mesa de som e software de gravação.

CV: Após o lançamento do álbum, vocês já realizaram shows em Itatiba e Vinhedo. Quais serão os próximos passos?
SS:
Nosso próximo show será no evento “Praça Viva” (Praça da Bandeira de Itatiba/SP) em 16 de outubro. Estaremos fazendo o lançamento oficial do álbum Magnetita. Outras apresentações ainda estão sendo discutidas pela banda.

CV: Como músicos vocês devem gostar de todo o álbum. Mas geralmente tem aquela música que se destaca mais. Existe uma que a banda fala "essa é a música", ou cada um tem uma preferida?
SS:
Gostamos muito da faixa 2 “Eu não caio não”, é unânime.. A razão deve ser por causa da pegada um pouco mais pesada e sua mensagem de protesto aos que se dizem “ministros de Deus” e enganam milhares de pobres coitados sem esperança, que deixam seu dinheiro para sustentar esse "circo" chamado religião.

Lucas Selvatti
A banda durante um de seus ensaios
CV: Sérgio, você como principal compositor da banda, quero saber qual sua influência na hora de escrever as letras? Livros, filmes, músicas...
SS:
Eu gosto de livros embora não leia tanto quanto deveria. Adoro cinema. E ouvir outras bandas é com certeza parte desse processo. Adoro trilhas sonoras, é assim que componho, crio os riffs depois fico ouvindo e me auto-sugestionando sobre qual tema se encaixa, então os textos vão "pintando" em minha mente como um mosaico.

CV: Ouvindo o disco, eu senti a banda Magnetita mesclando o peso das bandas brasileiras dos anos 90 com temáticas das letras dos anos 80. Como vocês definem o estilo da banda?
SS
: Essa é a resposta mais difícil de todas (risos). Não sabemos muito como categorizar, talvez seja “roque errou brasileiro” (mais risos), somos o Magnetita e acreditamos no nosso som que tem influência das boas bandas brasileiras dos anos 80 (século XX) e do grunge.

CV: Quais as influências musicais de cada um? E com as diferenças, como vocês conseguiram chegar na sonoridade apresentada pela banda?
SS:
Daniel gosta de bandas como Titãs, Paralamas, Nação Zumbi, Sepultura, Pantera, Alice in Chains...etc. Eduado curte Smashing Pumpkins, Nirvana, Kings of  Leon, Foo Figthers e etc. O Rogério é o mais progressivo, curte desde MPB a Dream Theather e bandas de metal em geral. Eu gosto muito de Black Sabbath, Pink Floyd, Nirvana, Audioslave, Pearl Jam, etc.

CV: Quais bandas do cenário independente atual que vocês curtem, por quê?
SS:
Vênus Voltz é uma banda de Campinas da qual somos amigos do baterista “Du”, e o som deles é bem alternativo e cheio de misturas. Gostamos também de Valverdes, um power trio simplista mais bem porrada, gostamos muito de bandas que um dia foram independentes, como REM, que ficou na estrada durante anos tocando e vendendo discos por conta própria.

CV: O primeiro álbum de vocês acabou de ser lançado e tem muito para ser trabalhado. Mas vocês continuam compondo? Existe uma previsão de quando vocês pretendem gravar novamente?
SS:
Já temos um single e estamos tocando nos shows, “O coringa”, e outras músicas sendo elaboradas, mas não temos previsão de gravar, pois nosso foco é tornar esse primeiro disco bem conhecido.

Lucas Selvatti
Magnetita, foto da capa do 1º CD da banda
CV: Sérgio, agradeço pela entrevista e deixo o espaço para as considerações finais.
SS: Agradecemos o apoio de todo o cenário independente de Itatiba nossas esposas, famílias e amigos, ao Zine, ao pessoal d'A Hora do Canibal (Ivan e Boss), Tati, Lucas Selvatti, Pró-Rock e também à Secretaria de Cultura de Itatiba (Simone , Ana Lúcia, etc). A todos vocês nosso grande abraço!!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Brasil o país da impunidade?!

Peço desculpas a nossos leitores, mas hoje deixo um pouco de lado nossos temas musicais para fazer um desabafo.

Tem uma música de uma banda chamada Maria Bacana, que os punks paulistanos dos Inocentes regravaram há dez anos que chama-se "Repeat Please", e uma das frases mais legais da letra diz: "Têm dias que a vida parece coca-cola sem gás...", genial. Têm dias que são assim mesmo. Têm dias que você liga o rádio ou a TV ou abre algum jornal e não acredita no que vê, ouvê ou lê.
E o último dia 22 de setembro foi isso mesmo. De repente, o metrô de São Paulo enfrentou problemas que há muito tempo não se via. Pessoas ficaram horas presas nos vagões e algumas precisaram ser encaminhadas ao hospital. Algumas horas depois, Soninha Francine, ex-vj da MTV e apresentadora do RG, na TV Cultura, ex-petista e atualmente membro do PPS, "entra na net" e começa a questionar se o problema ocorreu realmente ou o fato foi premeditado, pois estamos a dias das eleições. Motivo para discussões, mas ninguém repercutiu.



Eduardo Alcantara de Oliveira

 Metrô paralisado em São Paulo. Soninha suspeita de sabotagem

Horas depois, uma forte chuva desaba sobre a várias cidades do Estado de São Paulo e Guarulhos, na Grande São Paulo, foi uma das mais prejudicadas devido a uma forte chuva de granizo que deixou muitas pessoas "ilhadas" e com parte de suas casas destruídas. Dois assuntos que renderiam muito para o fim da noite e para o início da quarta-feira.


Guilherme Kastner/Diário de Guarulhos/Futura Press

Chuva de granizo em Guarulhos. Nós, humanos, com certeza somos os responsáveis pelas mudanças ckimáticas a catastrofes que coorrem, ou não?

Mas, no final da noite, uma notícia sobre o esporte mais popular do planeta e do Brasil, o futebol, virou o motivo de discussões acolouradas nas padarias, pontos de ônibus e na chegada ao emprego. O motivo, a demissão do técnico Dorival Júnior, técnico do Santos Futebol Clube, time que conquistou dois títulos este ano e ainda aspira um terceiro. Ele teria sido mandado embora por punir o que muitos jornalistas esportivos e pessoas em geral consideram um dos melhores jogadores do país na atualidade, o atacante Neymar.
Para quem não sabe, há uma semana, Neymar teria xingado o técnico Dorival e o capitão do time, o zagueiro Edu Dracena, pois o técnico não permitiu que ele cobrasse um pênalti devido ao grande número de erros que ele cometeu nos últimos jogos. Os insultos e xingamentos foram filmados. O assunto repercutiu além da esfera esportiva e ganhou manchete nos principais jornais. Dois dias depois, o técnico ameaçou se demitir caso o atleta não fosse punido de maneira exemplar por não acatar uma ordem hierárquica.
O atleta foi suspenso por tempo indeterminado, não jogou no último domingo e na véspera (ontem) de um clássico regional, o técnico optou por não escalá-lo para que a punição prosseguisse. Poucas horas depois Dorival foi demitido. O atleta está envolvido em polêmicas desde o início do ano, e não foi punido nenhuma vez. O clube teve uma grande chance de ganhar muitos milhões de euros há um mês quando um clube inglês tentou levar Neymar. O presidente não aceitou, aumentou o valor da rescisão, aumentou o salário do atleta. O futebol dele continuou o mesmo, para mim, futebol de um jogador comum, como muitos outros por aí. Muitas pessoas o chamam de jóia, até hoje não sei porque. Mas, opiniões são para serem argumentadas e respeitadas.



Santosfc.com.br

Técnico Dorival Júnior fez um trabalho ético e pregando respeito. Foi demitido por punir atleta, que pensa que é craque, mas não passa de mau educado e indisciplinado

Agora você deve estar se perguntando, o que o país tem a ver com isso? Para mim tudo, aqui, infelizmente é o local em que pessoas mal educadas e sem preparo, e algumas sem caráter, são levadas a sério e tratadas com todo respeito. Enquantos os cidadãos que trabalham e pagam seus impostos em dia e respeitam hierárquias, leis e ordens, são cada vez mais mal tratadas, desrespeitadas. O que ocorreu mostra apenas que as crianças e jovens estão tendo péssimos exemplos e para eles, agir como Neymar será o correto. Dorival foi demitido por fazer um trabalho baseado em ética e honestidade e punindo pessoas que não respeitam a convivência em grupo. Dorival foi demitido porque ele não tem uma multa de milhões de euros. Seriedade e compromisso atualmente não são valores prezados pela sociedade, e sim o dinheiro o o dinheiro que uma pessoa possa render.
Aconteceu com Neymar o que aconteceu com muitos políticos no Brasil nos últimos anos, principalmente no período do governo Lula e como acontece com muitas pessoas ricas que se envolvem em crimes e não são punidas. Os caras que participaram do mensalão, que carregaram dinheiro na cueca ou meia estão presos? Claro que não! Ninguém neste país é punido, aqui é a terra do tudo é permitido quando convém a meia dúzia de pessoas. O Brasil ainda é o país em que ladrões de galinha e de pote de manteiga são presos. O governo, no caso Lula, faz questão de dizer que as pessoas com grande participação nos esquemas de fraude são seus "companheiros". E as recentes acusações de tráfico de influências na Casa Civil? Que punição terá as pessoas envolvidas? E por que o Lula fala tão mal da imprensa?
Com tantos maus exemplos e com tanta impunidade, como podemos pensar que este país um dia será sério e de primeiro mundo? Que motivo tem uma pessoa a ficar dizendo que tem orgulho de ser brasileiro? O título acima é "Brasil o país da impunidade?! Mas acredito que poderia ser "Uma nação de alienados" ou "Uma nação de idiotas". Afinal, o que estamos fazendo para mudar?

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Bebers Operário participa de 'baile' em Campinas

Neste próximo sábado os itatibenses do The Bebers Operário apresentam-se em Campinas em um festival muito massa de hardcore. Se você gosta de ouvir um som, bailar, tomar uma cerveja e curtir o sábado a tarde, corra para o Bar Decontrol em Campinas. Mais informações confira no cartaz lindão ao lado.

<

domingo, 12 de setembro de 2010

Ginástica para o cérebro

O Grhitar – Grupo de Recursos Humanos de Itatiba e região, em parceria com a AICITA – Associação Industrial e Comercial de Itatiba- e o Fundo Social de Solidariedade, convidam para a palestra:

Neuroaprendizagem – Ginástica para o Cérebro

Tornar-se o melhor profissional no mercado de trabalho, aprendendo a cada dia a lidar com novas tecnologias e com concorrentes cada vez mais qualificados são alguns dos temas que serão abordados na palestra de Neuroaprendizagem, ministrada por Antonio Carlos Guarini Perpétuo.

Antonio Carlos Guarini Perpétuo, Engenheiro Aeronáutico e diretor da Rede Supera – Ginástica para o Cérebro - faz no decorrer de sua palestra uma avaliação sobre o atual mercado de trabalho e sobre as dificuldades de aprendizado de nossos alunos desde a base escolar. E propõem soluções para a melhora desses problemas.

Com base nos mais recentes estudos da Neurociência sobre a aprendizagem, ele aponta algumas medidas como, por exemplo, mudanças com base nos exercícios cerebrais, exemplificando a "Ginástica para o Cérebro", que podem melhorar a atuação dos trabalhadores no mercado de trabalho e o aprendizado dos estudantes. Isso tudo baseado em pesquisas e trabalhos de vários cientistas que já estão sendo realizados nesse campo de atuação.

O evento está marcado 21 de setembro de 2010, às 19h30, no Teatro Ralino Zambotto Itatiba/SP. A entrada será a doação de um pacote de sulfite com 500 folhas que será doado para o Centro de Formação. As vagas são limitadas. Para os interessados em conhecer o trabalho do centro de capacitação, há vídeos no Youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=vGLrNeuOPk0

Mais informações: diretoria@iparh.com (11) 4534-2780 com Carmen