______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Perturba: o limite entre o rock e o punk

Divulgação
A banda Perturba lançou recentemente seu primeiro álbum, intitulado "Veja bem, caralho!". De Várzea, cidade natal do quarteto, formado por Jadilson (voz), Dulino (guitarra), Fabio (bateria) e Xuxu (baixo). Por causa deste lançamento, conversamos com Dulino Perturba, guitarrista, que falou sobre como tudo começou e as metas da banda e claro, do lançamento do primeiro registro. A entrevista na íntegra você confere abaixo.

Canibal Vegetariano: Como surgiu a banda Perturba? Há quanto tempo estão na estrada?
Dulino Perturba: A banda surgiu em 2009, de uma insistência alucinada do nosso ex-vocalista, o Wagão. Toda vez que nos via ele falava: "Cara, vamos montar uma banda, tenho umas letras e preciso tirá-las da cabeça" (risos). Nos venceu pelo cansaço, montamos a banda com o nome de Perturbadores de Silêncio, gravamos com ele a demo "Queima Ele Até Torrá" de 2009, depois  o EP "As Fumaçãs Do Wagão", demos esse nome porque o Wagão havia deixado a banda no ano passado, e as músicas desse EP eram as últimas com a voz dele, daí o nome. Já havíamos chamado o Xuxu pro baixo, então o Jadi assumiu os vocais, e estamos na luta há quase seis anos.

CV: Como vocês definem o som da banda e quais as principais influências?
DP: Não gostamos muito de definir, mas costumamos dizer que é um simples punk rock  básico, três acordes, biruta, até a última dose, com influências de bandas que crescemos ouvindo, como todo mundo, eu acho, tipo Ramones, Nofx, Bad Religion, Toy Dolls, Ratos De Porão, Mukeka Di Rato, Inezita Barroso (risos).

CV: Vocês lançaram recentemente o disco "Veja bem, caralho!". Qual o motivo deste título?
DP: Quando começamos, os primeiros ensaios foram na casa do Jadi, e o pai dele, já falecido, usava muito isso, a cada três palavras que falava tinha um "Eita, Veja Bem Caralho", e nos ensaios ele interagia conosco, dava risada junto, tomávamos umas e surgiu esse refrão nessa época. Só agora decidimos finalizar esse som que acabou dando nome ao disco.

Divulgação

CV: Como foi a produção deste álbum e como está sendo a divulgação?
DP: Nós trabalhamos nele há bastante tempo, tem músicas que tocamos desde o começo da banda, outras que fizemos há alguns meses, tem um som da minha primeira banda, o Pânkreas de 1992, tem um som do Aerolitos, extinta banda do Jadi e do Xeca, tem um som do Ratos De Porão, que gravamos pra um Tributo ao SUB, que vai sair em breve, mas decidimos incluir também, colocamos a música "Cataratas Num Barril" como bônus , que já havia saído como single e depois como clipe. E estamos na correria de sempre, agora mais do que nunca para divulgar esse trabalho.

CV: Quem é o público da banda Perturba?
DP: Acho que é o pessoal que gosta de rock em geral, punk rock, hardcore, boa parte da galera do metal aparece nos shows também. Fazemos umas misturas loucas que acaba segurando aquele cara ali na frente.

CV: Quais os planos da banda para este final de ano e também para 2015?
DP: Daqui pra frente é divulgar, tocar no maior número de lugares possível, estamos dando andamento no nosso selo, Barata Discos em parceria com o Regredidos Do Macaco e o Gus do Metal No Pombal. A festa de lançamento acontece dia 16 de novembro em Jundiaí, no Aldeia, um domingão, grátis, para todo mundo ir divulgar seu trabalho, trocar CD, fazer contato. A correria começa de verdade a partir de agora e 'tamo' aí.

CV: Qual a avaliação que vocês fazem do cenário independente na região de Várzea Paulista?
DP: Aqui na região a cena independente tá acontecendo, tem bastante gente se mexendo, tem lugares bem legais com estrutura boa, como o Aldeia em Jundiaí. Lá tem a 'Sexta Autoral', organizada pelo Metal No Pombal, e temos o Taverna Snooker Bar, na Várzea, que abre espaço pra quem quiser. As bandas que estiverem realmente afim de tocar, gravar, divulgar seu som, tá bem servido.

CV: Grato pela entrevista e deixo espaço para considerações finais. Abraço.
DP: Eu que agradeço a vocês pelo espaço e apoio, abraço.                                                                                                                                    
Impressões sobre 'Veja bem caralho!'


O primeiro registro da banda Perturba chama atenção pelo capricho que os caras tiveram em fazer um disco bem gravado e com boa arte. A qualidade da gravação é excelente e não deve nada a qualquer grupo que ainda esteja em uma gravadora.
Outro ponto positivo é o trabalho gráfico. O encarte da bolachinha vem todas as letras, informações, agradecimento e informações adicionais sobre as gravações, ou seja, tudo aquilo que um fã de rock gosta quando compra um disco original.
Sobre o som da banda, eles misturam o bom e velho punk com muitas pitadas de rock. Um ponto positivo para banda é que os caras conseguem deixar muito claro a separação destes estilos. As letras são em português e relatam assuntos sobre o cotidiano e também algumas canções de protesto.
"Veja bem caralho!", é um disco que chama atenção e um dos melhores lançamentos deste 2014. A banda Perturba promete e se você ainda não tem essa bolachinha corra para adquirir a sua, a minha está garantida!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

A HORA DO CANIBAL completa 6 anos e quem ganha presente é você!


 Em 10 de novembro o programa A HORA DO CANIBAL completa seis anos e durante as comemorações desta importante data, quem ganha brindes são os ouvintes e também leitores do fanzine/blog Canibal Vegetariano.
Para participar de nossas promoções, os interessados devem enviar frases toscas para o e-mail: zinecanibal@hotmail.com. Também valem vídeos, fotos, montagens e o que o ouvinte/leitor considerar absurdo, pois os mais criativos e toscos são os vencedores. A quantidade de e-mail é conforme a capacidade do candidato em produzir besteiras. 
Ao enviar o e-mail, o interessado em ganhar os brindes deve escrever nome completo, endereço e o combo pelo qual quer concorrer. Caso algum vencedor não seja de Itatiba, receberá o prêmio no conforto de seu lar, com tudo pago. Serão 4 combos aos interessados.

Combo 1: 1 CD da banda Meivorts (hardcore de Valinhos) e 1 CD da banda Luta Civil (punk rock de São Paulo).







Combo 2: 1 CD da banda Meivorts (hardcore de Valinhos), 1 CD da banda Luta Civil (punk rock de São Paulo) e 1 CD da banda Bad Taste (hardcore de Campinas).










Combo 3: 2 CDs da banda Rosa de Saron (Horizonte Azul ao vivo - O agora e o eterno), 1 CD da banda Teatro Mágico (demo) e um DVD Teatro Mágico (Segundo ato).










Combo 4: 2 CDs da banda Rosa de Saron (Horizonte Azul ao vivo - O agora e o eterno) e 3 CDs da banda Teatro Mágico (Demo, Sociedade do Espetáculo e Segundo ato).

terça-feira, 7 de outubro de 2014

6 anos de muito rock e informação

Canibal Vegetariano
Foi em um dia de outubro de 2008, não lembramos exatamente qual, apenas que foi próximo ao quinto dia útil, que lançamos a primeira edição impressa do Fanzine Canibal Vegetariano. No primeiro número trouxemos entrevistas com Kid Vinil e com a banda Ecos Falsos, além de cobertura de shows, dicas de CDs e textos sobre a cena independente.
O dia que foi lançado era o que menos importava, o que realmente nos deixava felizes àquele momento era a possibilidade de vê-lo impresso e muitas pessoas que solicitavam recebê-lo. Rapidamente foi-se os exemplares e em seguida Vinicius França, camarada de muita labuta neste período, criou o blog.

Canibal Vegetariano
Ainda não tínhamos Facebook ou Twitter, somente o MSN e Orkut. Mas a informação pegou e o zine viajou para todo país e também alguns países. Em plena era da informação digital ainda tínhamos material impresso que cruzava fronteiras e oceanos. E desde então, entre crises econômicas, de criatividade, das dificuldades para cobrir a cena que rola, pois é preciso “cair” na estrada, o zine não deixou de circular e o blog sempre foi atualizado.
Em mais de meia década entrevistamos bandas, músicos em carreira solo, escritores, artistas plásticos entre outros profissionais que militam na independência, pessoas que fazem da arte, se não o meio de vida, a sua maneira de viver. Há seis anos o zine e o blog são ferramentas de divulgação para artistas que se propõem ao “faça você mesmo”, pois esperar alguém ou algo para ser reconhecido é impossível.

Canibal Vegetariano

Neste tempo que acompanhamos as bandas, vimos muitas aparecerem e muitas terminarem, vimos ótimas casas de shows e picos que não seriam imaginados, mas havia alguém com coragem suficiente para desbravar novo espaço para que o rock chegasse às pessoas. Nós cobrimos uma pequena parte, mas mostramos nossa maneira de fazer e apresentamos algumas bandas a nossos leitores. Tivemos momentos de muita alegria e também de muita tristeza, mas a vida é assim, cheia de seus altos e baixos. Mas o mais importante nessa história é que a música nunca parou e nem vai parar.