______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Lunettes - Le Diaboliche, uma falsa santa, uma pazza e um attore porno (2008)




Gravadora: Golden Shower Records / Scatter Records


O fato da Lunettes ser de Campinas é mero acidente, um feliz erro de cálculo. Digo feliz, pois sempre há oportunidade de conferir a banda de perto. Mas voltando ao erro, não é difícil imaginar a banda tocando, ao lado de nomes como Blondie, Ramones, Television, etc. na longínqua CBGB de finais da década de 70. Porém - por mais estranho que pareça – as letras em inglês sobre relacionamentos amorosos, sacanagem, ciúmes, independência e tudo mais que compõe o universo feminino, têm uma esperteza tipicamente brasileira. Isso dá um estranho sotaque nacional ao grupo. Além disso, vale ressaltar, que as letras afirmam a independência feminina sem cair nos fáceis chavões de discursos feministas.

Isso tudo, aliado à mistura de punk, new wave e rock garageiro do grupo (temperada pelo teclado à la década de 80) cria um disco explosivo e surpreendente. É difícil apontar destaques em meio a tanta música boa. Mas, mesmo assim, se você quer comprovar o que estou falando, ouça: “It’s Just fun”, “Give it up”, “Norma Desmond”, “9171”, “Sad Love and Dying”, “Cherry” e “Golden Shower”. Essa última, com sua letra bem sacada e sacana, já é uma espécie de hit nos shows. Bem, resumindo: se você quer um disco que seja dançante, sem deixar de ser torto; pop, sem deixar de ser sujo; romântico, sem deixar de ser sacana; ouça Lunettes e fim de papo! (VFS)


Um comentário:

alessandra luvisotto disse...

sou apaixonada por lunettes!