______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Resenha Show Lunettes e Violentures

Onde: Bar do Zé (Campinas/SP)


Quando: 29/11/2008


Foi em uma noite de sexta-feira que o Bar do Zé recebeu a presença das bandas, ambas de Campinas, Lunettes e Violentures. O Violentures foi chamado na última hora, pois a banda carioca Voz del Fuego não pôde comparecer, cancelando o seu show. Mas isso não impediu que, mais uma vez, o Bar do Zé proporcionasse shows incríveis.

Quem subiu ao palco primeiro, por volta da meia noite e meia, foi a Lunettes. Para quem não conhece, a banda já lançou um cd (com uma resenha a ser publicada aqui no blog e no zine impresso de dezembro) e tem uma formação composta em sua maioria por garotas. Com um som misturando new-wave, rock de garagem e punk, as Lunettes fizeram um show muito bom, com uma performance e qualidade de som excelentes. Essa é a quarta ou quinta vez que vejo a banda ao vivo e, me arrisco a dizer, que foi a melhor performance que presenciei. Várias músicas do primeiro disco estavam no repertório: “Cherry”, “Golden Shower”, “It’s Just Fun”, “9171”, “Norma Desmond”, etc. Sobrou até espaço para a versão de um clássico dos Rolling Stones "Jumpin' Jack Flash". Essa música ganhou uma releitura muito legal e, mais uma vez, o teclado fez a diferença, adicionando uma estranha (e interessante) atmosfera a esse hit dos Stones. Realmente foi um show muito bom. Parabéns a Lunettes!

Em seguida e, para fechar a noite, foi o Violentures que subiu ao palco. Com um misto de surf music e rock de garagem e também com um cd na bagagem (“Garage Boosters” de 2005 pela gravadora Mondo 77), o Violentures destilou seu repertório certeiro, fazendo todo mundo dançar. Sempre adicionando um quê de sujeira à surf music tradicional, os caras mostraram que estão entre as melhores bandas do gênero no país. O power trio, composto por Stenio J. Von Zíper na guitarra, Carlão Brando no baixo e Fábio Truck Boy na bateria, fez com que o público nem notasse a ausência da banda Voz Del Fuego. Deixo aqui também uma nota com relação ao baterista Fábio que não hesita em esmurrar (no bom sentido) a bateria, o que dá um peso e energia ao som da banda. Parabéns também ao Violentures! (VFS)

Nenhum comentário: