______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Faça parte dessa gangue você também


  Finalmente recebi o novo split da banda Merda, desta vez junto com a banda Morto Pela Escola. Ambas são do Espírito Santo e as duas fazem um som diferente, apesar de ser voltadas para o hardcore. O novo trabalho foi lançado em vinil sete polegadas amarelo, trabalho fino, chique, e a capa, um lado para cada banda, tem trabalhos artísitcos muito bem elaborados.
Falando sobre cada banda, a Merda tem cinco músicas, cada uma em homenagem ao grupo que integra a "Ganguinha do Merda", título deste novo trabalho dos capixabas. Caso você ainda não saiba, a Merda é um dos vários projetos de Fábio Mozine, que também toca no Mukeka di Rato, n'Os Pedrero, além de comandar a Laja Records. E Mozine estava inspirado na hora de compor as faixas desse novo trabalho, das cinco, quatro são de sua autoria, com exceção da música "Quique Browm", que foi escrita pelo próprio Quique, que além de guitarrista e vocalista na Leptospirose é um dos integrantes da "Ganguinha do Merda". Além dele, estão na lista, Sandrinho, Xumaiker, Maradona e Andy Irons.
A abertura do novo trabalho ficou por conta da faixa "Maradona", uma música mais calmas do disco, tratando-se de Merda, mas que não perde a oportunidade na curtição e criatividade na letra..."Maradona, para de cheirar cocaína..." na hora você nota que é música do Merda. Na sequência vem "Xumaiker", essa sim, letra curta, direta e som pauleira. "Sandrinho" é a terceira faixa do disco e também uma homenagem ao vocalista do Mukeka di Rato. A quarta faixa é "Quique Brown", escrita pelo bragantino e para fechar com chave de ouro mais este belo trabalho vem a faixa "Andy Irons" e as primeiras palavras pronunciadas por Mozine nesta música é..."i see red flowers...", simplesmente sensacional, mais um split clássico desta banda que atualmente é uma das mais criativas e originais do cenário independente.


O OUTRO LADO - Do outro lado do disco o ouvinte ouvirá outra boa banda. A Morto Pela Escola faz um hardcore, como é chamado por alguns, tradicional. Então, o ouvinte que é chegado em um pogo ou balançar a cabeça, poderá fazer isso sozinho ou com alguns amigos em uma roda no show dos caras.
Por ser um pouco diferente da Merda, a Morto Pela Escola gravou três músicas com destaque especial para a faixa de abertura "Tudo ou Nada". Além dela, também há as faixas "Química Acumulada" e "Vida Lenta", respectuvamente. Assim como os parceiros no split, o pessoal do morto teve todo um cuidado com o trabalho gráfico que também ficou muito bom e eles aproveitaram e, não sei se propositalmente, fizeram uma homenagem ao Ratos de Porão com o título "Vivendo cada dia mais burro e agressivo", lembrando muito bem um dos discos clássicos da banda paulistana nos anos 80 do século passado "Vivendo cada dia mais sujo e agressivo".  Para resumir, dois trabalhos nota 10.


Nenhum comentário: