______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Sol, chuva, frio, calor, suor, rock'n'roll...

A manhã do último dia 8, data do 2º Viva a Independência, começou com sol, mas, durante a manhã, o dia ficou nublado e uma forte chuva caiu sobre o bairro Dr. Pimenta (Cecap), em Itatiba, onde está situado o Bar do Celso, local onde as 4 bandas, Erga, Keps, Olho de Cadáver e Espasmos do Braço Mecânico se apresentariam. Chuva é boa e necessária, mas em dia de evento pode atrapalhar... mas para a alegria da galera rock, isso não aconteceu.


Galera presente ao festival aguardando o início das apresentações

Durante a manhã, houve a correria básica para o acerto dos últimos detalhes e o tradicional vai e vem atrás de equipamentos. Às 14h30, a galera já começava a tomar conta do local, equipamentos chegando e sendo postos em seus lugares. O evento estava previsto para as 15h, mas devido há pequenos contratempos, houve atraso em uma hora. Às 16h a banda itatibense Erga começa a emitir os primeiros sons e a galera junta-se próxima a banda para o início da "maratona" rock.
Em 45 minutos os itatibenses apresentaram seu repertório de músicas próprias e um rock calcado no chamado alternativo. A Erga formada por Leandro (guitarra e vocal), André (baixo) e Rafael (bateria), empolgou a galera presente com seus riffs de guitarra limpíssimos, com poucos efeitos e muita competência, mostrando que o público está cada vez mais interessado em conhecer novas bandas, principalmente as que apresentam material próprio. O sucesso da banda foi tanto durante o show, que assim que ele foi encerrado, um grande número de pessoas cercou os integrantes para poder adquirir o single que estava sendo vendido, esgotando rapidamente suas cópias.


A abertura do evento ficou por conta dos itatibenses da Erga

Assim que encerrou a apresentação da Erga, a segunda banda, Keps, que vinha de Guarulhos, havia acabo de chegar ao local da apresentação. Eles não conseguiram chegar antes devido ao intenso trânsito na Rodovia Fernão Dias. Sem perder tempo, Joey (guitarra e vocal), Klebinho (baixo) e Will (bateria), rapidamente montaram seus equipamentos e dispararam as canções dos dois EPs lançados pelo trio, além de outras que devem fazer parte do álbum que estão preparando. Com um som com forte influência de grunge, rapidamente a galera começou a agitar ao som da Keps, que deixou muita gente com sorriso de satisfação no rosto. A banda, sem dúvida, fez uma grande apresentação. Ao final do show, eles também foram cercados por parte do público que adquiriu CDs e camisetas. Os caras não puderam conferir as outras bandas, pois eles se apresentariam em Bauru no final da noite. Mas segundo declarações do trio, eles pretendem voltar à Itatiba, pois curtiram a recepção que obtiveram no município.


A banda veio de Guarulhos. Assim que encerrou seu show, os caras 'correram' para Bauru

Com o público ficando cada vez mais quente, era chegada a hora dos punks itatibenses da Olho de Cadáver. Formada por Nato (vocal), Valmir (guitarra e backing vocal), Denis (baixo) e "Fedo" (bateria), os caras não perderam tempo e mandaram ver em suas músicas de protesto, como todo bom e velho punk é, e fez com que o público presente abrisse, ao menos tentou várias vezes, abrir rodas de pogo. Mesmo assim, a diversão foi garantida e a banda mostrou que está no caminho certo, com muita humildade e boas músicas, eles tem tudo para irem muito além.


A Olho de Cadáver apresentado seu punk-rock ao público

A noite já havia chegado para a festa também, e pontualmente às 19h, a banda Espasmos do Braço Mecânico, oriunda de São Bernardo do Campo, começou sua apresentação. Com influências diversas, o trio formado por Fukuda (baixo e vocal), Rafael (guitarra e vocal) e Rodrigo (bateria), mandou ver em suas canções próprias, que podem ser conferidas no primeiro EP lançado por eles, e fez com que a galera se juntasse próximo a eles para conferirem uma grande apresentação de rock. E quem estava no bar aproveitou para dar a última agitada da noite, pois às 20h o som teria que ser encerrado, para que a vizinhança não ficasse incomodada e acionasse a PM. Ao final da apresentação, Fukuda, distribui CDs e adesivos para galera.


A banda Espasmos do Braço Mecânico, de São Bernardo do Campo, encerrou a 2ª edição do festival

E assim foi encerrada a 2ª edição do Viva a Independência. Mais uma vez houve respeito em relação aos horários, entre o público, que com certeza divertiu-se bastante. E vale destacar a cooperação entre as bandas, pois a Erga disponibilizou caixa para guitarra, microfone, ampli para baixo e algumas ferragens para bateria. A Olho de Cadáver disponibizou pedestais, caixa de voz e microfone. Duas bandas que se apresentaram na 1ª edição, Mão de Vaca e Bebers Operários disponibilizaram bateria e alguns acessórios e a Barco Bêbado cedeu microfone, pedestal e caixa de voz, mostrando que o pessoal está a fim que eventos ligados ao rock independente aconteçam com mais frequência em Itatiba e que seja possível realizar o intercâmbio com bandas de outras cidades para o fomento de uma possível cena.
Aproveitando, temos que agradecer a iniciativa do Celso em abrir esse espaço tão importante para que jovens, adultos e crianças, que amam o rock, consigam passar horas agradáveis na companhia de amigos ouvindo novas bandas. Os agradecimentos se estendem a Fábio Maçola, guitarra e vocal da banda Rock'n'Watts, que auxiliou em parte do evento na troca de palco das bandas, ao Matheus Machado, poeta e vocalista da Barco Bêbado, por ser co-responsável do evento e toda a correria para que fosse realizada e 2ª edição do festival. A David Bueno pelo cartaz e ajuda para carregar os equipamentos, além de todo o trabalho de divulgação. A Lucas Selvati, que fotografou todos os shows, a toda galera que esteve presente e que contribuiu para a divulação do rock, além das bandas, que fizeram ótimas apresentações e no caso da Olho de Cadáver e Erga que cederam equipamentos. Temos também que registrar um agradecimento especial a Keps e a Espasmos que vieram da Grande São Paulo para tocar rock no interior.

2 comentários:

Psycho disse...

Isso ai! Foi demais! demais mesmo!

f f f disse...

Aee legal pra caraleo tocar ai caras, vamos fazer mais, muito mais...

Vou postar este texto lá no buzina elétrica Ivan.

Onde eu posso pegar o resto das fotos?

Abraço