______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Os 'brutos' também amam


O título refere-se ao estilo de Jara (Horacio Camandulle), personagem principal do filme uruguaio "Gigante", de 2009, que recebeu vários prêmios em mostras de cinema pelo mundo afora. Jara é um segurança de supermercado que trabalha no período noturno no setor de monitoramento por câmeras. Ele é o tipo de cara que está completamente fora dos padrões de beleza ditados pela grande mídia. Este é outro segredo para este filme que não fica preso aos padrões estéticos ditados pelo cinema estadunidense.
Jara é grande, obeso, ouve rock "pesado" e está sempre com camisetas de bandas como Biohazard e Motorhead. Ele é o cara que ouve música o tempo todo. Quando não curti um som, joga vídeo game com o sobrinho ou tira um cochilo no sofá.
Um dos grandes trunfos deste filme é que ele mostra pessoas simples, com jeito simples de viver. Jara é um guarda e através de seu trabalho apaixona-se, de maneira platônica, por uma faxineira que ele vive a observar pelas câmeras espalhadas pelo supermercado. Assim como muitos homens, o fortão tem dificuldades em conversar com a garota e na maior parte da película fica apenas a observar a amada. Mesmo no momento em que está de folga, Jara não deixa a garota sumir de suas vistas. Ele a persegue pelas ruas de Montevideo, em lan houses, lojas, praia e outros locais.
O filme tem locações modestas que encaixam perfeitamente com seus personagens. Mesmo com pouco diálogo, as expressões dos artistas prendem a atenção do telespectador. Sobre a trilha sonora, o amante de música pesada irá curtir, pois em vários momentos há citações de bandas e rola um som de fundo.
Para encerrar, o filme surpreende pelas questões humanas que atravessam fronteiras, os problemas sentimentais. Esta película é uma grata surpresa do cinema uruguaio, que produz poucos filmes, mas quando produz, busca estórias em dramas pessoais e demonstram isso sem o peso melancólico de outros cinemas por aí. Vale a pena você dar uma conferida.




Nenhum comentário: