______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Rock, suor e união, um resumo do Festival Insanidade Coletiva

foto: Renata Olivares
Vista parcial do local onde rolou as muitas horas de rock em São Paulo

Canibal Vegetariano: Como surgiu a idéia de organizar um festival deste porte?
Ayuso: Já fazia algum tempo que eu e o Gui estávamos pensando em fazer um festival. Depois que nós "rodamos" em Trindade, chegamos a pensar em fazer um festival para reembolsar a grana que nos fora roubada pelos policiais. O Festival chamaria “Propina´s Rock Festival” (hahahaa) acredita? Mas depois de um tempo a ideia meio que abafou e pensamos em algo mais sério e maduro e daí surgiu o lance do Festival Insanidade Coletiva.

CV: Qual o balanço que você faz deste primeiro “Insanidade Coletiva Festival”?
A: Para mim foi tudo um grande aprendizado e no geral nós acertamos em muita coisa, tirando o lugar escolhido para o festival que não tinha muito haver e além de abafado tinha péssima acústica! Mas foi bom até, para um lugar onde costuma rolar forró...

foto: Renata Olivares
Apresentação da banda Maquiladora, uma das sete bandas que se apresentaram entre o final da tarde e noite do dia 24

CV: Como foi a recepção do público? Qual a reação das bandas?
A: O público e inclusive as bandas acabaram entendendo o espírito da coisa, todo mundo acabou se ajudando, emprestando um amplificador, mexendo na mesa, etc..
O espírito coletivo é algo que só precisa ser estimulado para que as pessoas percebam que uma depende da outra e só assim através da união é que podemos mudar algo em nossa sociedade ou em qualquer outro meio.

CV: Podemos acreditar que haverá mais edições?
A: Ano que vem pretendo fazer mais um sim, só que mais planejado! Estão dentro desses planos arrumar patrocínios e trabalhar com venda antecipada de ingressos.

foto: Renata Olivares
Linari, da banda La Carne, soltando a voz. O evento foi um sucesso e deve ser ampliado no próximo ano

CV: Como foi a exposição de zines? O público se interessou pelos meios alternativos de informação? E a quantidade de zines, te surpreendeu de alguma maneira?
A: A pessoa responsável (Bruna Sizilio – Fuzz Zine) pela exposição acabou não podendo comparecer e assim acabei ficando responsável por isso também! Levei alguns exemplares que peguei com a Bruna e muita gente se interessou sim, pegando o seu para ler e divulgar.

foto: Renata Olivares
Banca onde ficaram expostos os zines e materias das bandas que se apresentaram no Insanidade Coletiva

CV: No geral, houve uma troca de informações e cultura entre todos os envolvidos?
A: Sim! Nesse aspecto foi o que mais entusiasmou todo mundo, muitas bandas compareceram para prestigiar o evento e fizeram novas amizades e contatos.

foto: Renata Olivares
Ayuso (à esq.), guitarrista e vocalista da Monaural e um dos organizadores do evento, junto com Orione do Superduo

CV: Deixo o espaço para críticas, agradecimentos ou o que você queira escrever.
A: Quero agradecer a todas as bandas que realmente acreditaram na proposta do festival sem se prenderem a idiotices e fizeram sua parte tocando, participando, ajudando, etc...e claro a todas as outras pessoas, bandas e amigos que nos ajudaram nesse mutirão pois sem elas nada disso teria acontecido.

2 comentários:

Fábio André Oliveira disse...

Parabéns ao Ayuso pela iniciativa e realização do Festival Insanidade Coletiva, sabemos das dificultades que encontramos para realizar algo de nivel. Q vcs possam achar mais pessoas Insanas e de atitude!!!

Abraços
Boss

Anônimo disse...

Fala Ivan e Ayuso
O festival deve ter sido muito massa, pena não termos ido, mas ano que vem tem mais e iremos com certeza...
Muito legal a entrevista
Bjs
de@