______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

O Rock'n'Roll vai bem, obrigado!

  O rock'n'roll vai muito bem, obrigado. Cheguei a essa conclusão depois de ir ao Bar do Zé na noite da última quinta-feira, 11 de julho, quando Circus Boy, de Campinas, e Black Drawing Chalks, de Goiânia, tomaram de assalto o palco do bar.
                Toda noite sempre promete algo, pois o dia geralmente é hostil e a noite ela aparece para nos trazer de volta à vida. E a noite do dia 11 prometia, pois Black Drawing Chalks é umas das bandas mais interessantes que surgiu em nosso país nos últimos anos.
                Como havia visto a banda há pouco mais de um ano em Bragança Paulista, no Grito Rock 2012, quando soube que ela se apresentaria pela região, nós do Canibal Vegetariano nos direcionamos para Campinas. Não sabia que haveria uma banda de abertura, soubemos no momento em que olhamos para o cartaz.
                E a banda que abriu a noite extremamente rock'n'roll é de Campinas. O power trio executa canções com influências de várias vertentes do rock, mas dá para sentir um lance parecido com Black Label Society, sem ser mera cópia, e em muitas passagens de guitarra, lembrei também de Lynyrd Skynyrd. O camarada David "Geffen" Bueno também teve a mesma impressão.
                O show dos campineiros foi um "arrasa quarteirão", não deixaram pedra sobre pedra. O público que lotou as dependências do bar agitou, cantou e curtiu muito a apresentação dos campineiros que tem um baterista monstro, que faz uma barulheira, no melhor sentido da palavra, com kit que lembra muito de Charlie Watts. Ele provou que menos é mais.

                Ao final do show dos caras, ficamos na expectativa de curtir a Black Drawing. Se fosse outra banda, teria pena dos caras que subiriam ao palco depois da Circus Boy, mas os goianos sabem fazer rock da melhor qualidade e não deixaram por menos, um show daqueles memoráveis, com mais de uma hora de duração. E o som da banda fica ainda melhor em espaço fechado, como o BDZ.
                Eles visitaram seu repertório e levaram o público ao delírio. Rodas foram abertas, cervejas "voaram" e banharam parte da galera, que em uma madrugada de sexta-feira, voltou para casa mais feliz, pois o rock, ah meu filho, está mais vivo do que nunca! Depois de dois shows desse porte, só nos restou voltar para casa e dormir, pois sabemos que o rock ainda tem muita lenha para queimar.

PS: As fotos são de arquivo do Canibal Vegetariano (Black Drawing) e divulgação da Circus Boy. Estamos sem máquina fotográfica, pois a nossa quebrou e não temos verba para comprar outra. Vida de blogueiro é dura.

Nenhum comentário: