______Versão on-line do zine Canibal Vegetariano______

Somos loucos apaixonados por rock, buscando sempre divulgá-lo de forma independente, sem jabá e amarras.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Drákula e Motor City Madness: duas aulas de rock’n’roll

Os gaúchos iniciaram os trabalhos em Bom Jesus.
Fotos: Canibal Vegetariano
Durante a noite de sexta-feira (6), a equipe do Canibal Vegetariano deslocou-se até Bom Jesus dos Perdões para acompanhar o Raro Zine Fest, que nesta edição apresentaria as bandas: Drákula (Campinas) e Motor City Madness (Porto Alegre), muito conhecidas das pessoas que acompanham os ‘textículos’ que expomos no blog.

A noite de outono brasileiro estava agradável para ver novamente duas das melhores bandas do underground nacional em ação. A primeira a se apresentar no espaço aberto pela lanchonete Zebra Lanches, foi a Motor City Madness.

O quarteto gaúcho fez aquilo que esperávamos: em pouco menos de uma hora apresentaram várias canções de seus dois discos e algumas novidades que em breve serão lançadas em vinil 7 polegadas. Com riffs cortantes e bateria sendo socada impiedosamente, no mais que bom sentido da palavra, os gaúchos deram uma aula de como fazer aquele rock garageiro com tudo que o rock’n’roll pode oferecer. Foi uma apresentação que não deixou pedra sobre pedra.

Durante apresentação da Drákula, teve até levitação
Nem tivemos tempo de nos recuperar da Motor, os campineiros da Drákula iniciaram a segunda aula da noite. A mistura punk rock, garage e surf music do quarteto ficou ainda mais insana com a entrada do baterista Serginho, que também toca na Leptospirose. Os caras passaram pelo repertório de seus dois discos e dois EPs, além de uma versão genial para “Pantanal”, da banda bragantina onde toca Serginho, que em breve será lançada em tributo ao power trio da terra da linguiça.

Depois de duas aulas de como fazer esse tal de rock’n’roll, que para nós é mais do que um estilo musical e sim um estilo de vida, só nos restou passar nas banquinhas das bandas, dar aquela garimpada e voltar para casa com sorriso de orelha a orelha, afinal, não é todo dia que temos o privilégio de acompanhar bandas deste tipo e rever os amigos da estrada. 

Nenhum comentário: